quarta-feira, 25 de janeiro de 2012

Tem silicone? Saiba como identificar possíveis complicações

As recentes notícias sobre as empresas PIP e Rófil, que produziram próteses mamárias com silicone industrial (impróprio para esse tipo de produto) deixaram as mulheres que passaram pela cirurgia em alerta vermelho. As dúvidas e receios atingiram também as mulheres que estavam planejando passar pelo procedimento.

O principal medo de todas é o rompimento da prótese, que poderia causar sérias conseqüências à saúde. O silicone não é absorvido pelo corpo e pode causar infecções e dores, além de outros problemas. Segundo o cirurgião plástico Luiz Philipe Molina, do Hospital CECMI (Centro Especializado em Cirurgias Minimamente Invasivas) é importante sempre verificar a qualidade do produto para evitar correr esse tipo de risco.
O médico afirma que todas as próteses possuem riscos de rompimento em algum momento. "Por isso, é essencial que a mulher faça o autoexame e revise a prótese todos os anos com o cirurgião plástico", explica. Ele diz que, caso haja alguma suspeita de rompimento, exames como mamografia, ultrassonografia e ressonância magnética podem ser pedidos para avaliar melhor a situação.
A mulher também deve ficar atenta à qualquer anomalia na região da operação ou na prótese. "Tanto no rompimento como no encapsulamento do silicone, a prótese muda de consistência, ficando mais endurecida, e seu formato é alterado", alerta. Os sintomas podem ou não serem acompanhados de dor.
Por fim, o médico também pede cautela na hora de escolher o profissional que irá fazer a cirurgia. O melhor é escolher médicos de confiança e filiados à Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica.
FONTE: http://saude.terra.com.br/noticias/0,,OI5573117-EI1497,00-Tem+silicone+Saiba+como+identificar+possiveis+complicacoes.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário